Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

QUÉBEC/TORONTO (Reuters) - A polícia investigava um suspeito único para o ataque a tiros a uma mesquita em Québec que matou seis pessoas, com uma segunda pessoa presa considerada agora uma testemunha, disseram autoridades nesta segunda-feira.

O suspeito no ataque contra pessoas que rezavam na noite de domingo era Alexandre Bissonnette, um universitário franco-canadense, de acordo com uma fonte que acompanhava o assunto.

O homem considerado agora uma testemunha tem descendência marroquina, mas a sua nacionalidade ainda não era sabida, disse a fonte. O nome dele, segundo a mídia, é Mohamed Khadir ou Mohammed Belkhadir.

A polícia não quis dar detalhes sobre as pessoas que foram presas ou sobre os possíveis motivos do ataque à mesquita, o Centro Cultural Islâmico de Québec.

A polícia disse nesta manhã de segunda que estavam confiantes de que nenhum outro suspeito estava envolvido no ataque. “Eles consideram essa uma situação do tipo lobo solitário”, disse a fonte.

O primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau, disse ao Parlamento em Ottawa: “Não tenham dúvidas, isso foi um ataque terrorista”.

(Por Allison Lampert e Anna Mehler Paperny)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters