Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados cercam restaurante, após ataque com homens armados em Uagadugu, Burkina Fasso 13/08/2017 REUTERS/Reuters TV

(reuters_tickers)

Por Thiam Ndiaga

UAGADUGU (Reuters) - Homens suspeitos de serem jihadistas mataram ao menos 18 pessoas e deixaram diversos feridos durante um ataque noturno em um restaurante na capital de Burkina Fasso, Uagadugu, e as forças de segurança mataram os dois agressores e libertaram as pessoas presas dentro do prédio.

"Isso é um ataque terrorista", disse o ministro de Comunicações, Remi Dandjinou, em coletiva de imprensa nesta segunda-feira.

Ele disse que o número de vítimas é provisório, porque a operação de segurança ainda estava em andamento.

Burkina Fasso, como outros países na África Ocidental, tem sido alvo esporádico de grupos jihadistas operando pela região do Sahel. A maior parte dos ataques aconteceu na remota região de sua fronteira com Mali, que tem visto ataques de militantes islâmicos por mais de uma década.

Uma testemunha da Reuters viu clientes fugindo do restaurante Aziz Istanbul, no centro de Uagadugu, enquanto policiais e paramilitares cercavam o prédio em meio a troca de tiros.

Uma mulher disse que estava no restaurante comemorando o aniversário de seu irmão quando o tiroteio começou.

"Eu só corri, mas meu irmão foi deixado lá dentro", disse a mulher à Reuters TV enquanto fugia do prédio.

(Reportagem adicional de Tim Cocks)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters