Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por John Davison e Ellen Francis

AIN ISSA, Síria/BEIRUTE (Reuters) - Milícias apoiadas pelos Estados Unidos afirmaram terem lançado o ataque final à Raqqa, na Síria, neste domingo, após um comboio de combatentes do Estado Islâmico deixar a cidade, deixando apenas um grupo de jihadistas para montar uma última posição.

"A batalha irá continuar até que toda a cidade esteja limpa", disse um comunicado das Forças Democráticas da Síria (SDF, na sigla em inglês), aliança de milícias curdas e árabes apoiada pelos EUA.

O porta-voz do SDF, Talal Selo, disse à Reuters que 275 combatentes sírios do Estado Islâmico haviam se retirado da cidade junto com membros familiares civis, deixando "não mais que 200-300" militantes estrangeiros para combater.

Sob os termos de sua retirada, todos os outros civis deixados em Raqqa deveriam ser autorizados a sair da cidade, disse Selo, acrescentando acreditar que apenas alguns permaneceram.

A queda de Raqqa ao SDF parece agora iminente após quatro meses de batalha.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters