Navigation

Ataque rebelde teria matado 30 soldados ucranianos, diz fonte do governo

Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2014 - 13:00

KIEV (Reuters) - Um ataque rebelde com mísseis Grad contra um posto ucraniano na fronteira russa nesta sexta-feira pode ter matado cerca de 30 soldados e guardas de fronteira, mas o número de vítimas talvez seja ainda maior, disse uma autoridade do Ministério do Interior.

Se a cifra de mortos for confirmada, esse poderá ter sido o ataque mais letal dos rebeldes contra forças do governo desde que os militares ucranianos encerraram um cessar-fogo unilateral em 30 de junho.

Os separatistas pró-Rússia lançaram seu ataque por volta das 5h (horário local) contra o posto de Zelenopillya, na região de Luhansk, disseram fontes militares.

"Cerca de 30 (foram mortos). Não está descartado um número maior de vítimas porque essa escória sedenta de sangue desprezivelmente disparou Grads (mísseis) e há destruição", disse a jornalistas Zoryan Shkyryak, um conselheiro do ministro do Interior, Arseny Avakov.

"Acho que uma resposta não deverá demorar para surgir depois desse sangrento ato terrorista', disse ele.

Forças do governo recentemente ganharam força na batalha de três meses contra separatistas que estabeleceram "repúblicas populares" no leste do país, de população de língua russa, e dizem desejar se unir à Rússia.

(Reportagem de Natalia Zinets)

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.