Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - Aviões do governo sírio realizaram diversos ataques aéreos e confrontos de baixa intensidade persistiram em algumas áreas neste domingo, mas um cessar-fogo apoiado pela Rússia e pela Turquia se manteve em grande parte em outras áreas pelo terceiro dia, afirmaram os rebeldes e um grupo de monitoramento.

Caças bombardearam as vilas de Kafr Kar, Mintar e os arredores da cidade de Banan na zona rural ao sul de Aleppo, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, sediado no Reino Unido. Ele disse que as forças do governo avançaram durante a noite contra a área rebelde no leste de Ghouta, perto de Damasco, tomando dez fazendas.

Contudo, grupos de oposição não levaram adiante as ameaças feitas no sábado de abandonar a trégua, dando mais esperanças de um fim para quase seis anos de combates.

Um meio de comunicação militar editado pelo grupo libanês Hezbollah, aliado do presidente sírio, Bashar al-Assad, disse que o Exército sírio havia destruído um veículo blindado da antiga Frente Nusra na província de Aleppo.

O Exército diz que o grupo, antes um braço da al Qaeda na Síria, não está incluído no cessar-fogo, mas os rebeldes afirmam o contrário.

O mais recente acordo de cessar-fogo é o primeiro a não envolver os Estados Unidos e as Nações Unidas, um reflexo da crescente influência de Moscou, depois que uma longa campanha de ataques aéreos russos ajudou Assad a recapturar Aleppo no mês passado.

A vitória fortaleceu bastante a situação do presidente, à medida que os lados em guerra se preparam para negociações de paz no Cazaquistão neste mês.

Mohammed Rasheed, porta-voz do grupo rebelde Jaish al-Nasr, cuja operação é principalmente na província ocidental de Hama, disse que a região está em grande parte calma. Houve confrontos de baixa intensidade em Wadi Barada, perto de Damasco, mas as forças do governo e seus aliados paralisaram os ataques aéreos e bombardeios, afirmou ele.

O meio de comunicação do Hezbollah disse que durante a noite forças do governo lutaram contra a antiga Frente Nusra naquela área e mataram vários militantes.

Os rebeldes alertaram no sábado que abandonariam a trégua se as violações do governo persistissem, dando um prazo até o início da noite para que os ataques em Wadi Barada parassem. O bombardeio e os ataques aéreos pararam até o prazo combinado, disseram os rebeldes.

(Reportagem de John Davison)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 5644 7519)) REUTERS AG LC

Reuters