Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Homens que fugiram de áreas de confronto se entregam ao norte da cidade síria de Raqqa. REUTERS/Rodi Said

(reuters_tickers)

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos mataram 23 civis, incluindo oito crianças, nesta quinta-feira, nos arredores da cidade de Raqqa, no norte da Síria, informou o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Acredita-se que os aviões de guerra pertencem à coalizão liderada pelos Estados Unidos contra o Estado Islâmico, disse o grupo de monitoramento, que tem sede no Reino Unido.

Os caças alvejaram um vilarejo ao sudeste de Raqqa próximo do rio Eufrates e ao longo da estrada para a província de Deir al-Zor, disse o Observatório. A maioria dos mortos era da mesma família.

Juntamente com ataques aéreos e forças terrestres especiais da coalizão, uma aliança de milícias sírias vem conduzindo uma ofensiva a Raqqa, a base do Estado Islâmico no país.

As Forças Democráticas Sírias, que têm apoio dos EUA, interditaram a última grande estrada que parte de Raqqa nesta semana, cortando a rodovia situada entre a cidade e o bastião do grupo militante em Deir al-Zor. 

Os militares norte-americanos disseram que é preciso "esforços extraordinários" para evitar as mortes de civis durante sua campanha de bombardeios contra o Estado Islâmico na Síria e no Iraque.

As estimativas dos militares sobre os civis vitimados pelos ataques aéreos da coalizão são geralmente bem menores do que as de grupos de monitoramento.

(Por Ellen Francis)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters