Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

BEIRUTE (Reuters) - Ataques aéreos realizados durante a madrugada em uma cidade fronteiriça síria na província oriental controlada pelo Estado Islâmico de Deir al-Zor deixou 23 mortos, a maioria civis, informou um grupo de monitoramento da guerra nesta segunda-feira.

O Observatório Sírio para Direitos Humanos disse que aviões que se acredita pertencerem à coalizão liderada pelos Estados Unidos atacaram a cidade de Al-Bukamal perto da fronteira com o Iraque. Os aviões de guerra atingiram as redondezas de uma área residencial e de uma mesquita, deixando muitos feridos, informou o grupo de monitoramento sediado no Reino Unido.

A agência de notícias ligada ao Estado Islâmico, Amaq, informou que ataques da coalizão mataram 15 pessoas e deixaram outros 35 feridos em Al-Bukamal.

Não foi possível contatar de imediato um porta-voz da coalizão liderada pelos EUA contra o Estado Islâmico para comentar.

O Estado Islâmico controla a maior parte da província de Deir al-Zor, com exceção de um enclave no centro e de uma base aérea próxima. A província liga territórios controlados por militantes do Estado Islâmico na Síria e no Iraque.

As Forças Armadas dos Estados Unidos disseram fazer "esforços extraordinários" para evitar mortes de civis em seus ataques aéreos na Síria e no Iraque.

(Reportagem de Ellen Francis)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters