Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldado egípcio guarda cidade fronteiriça de Rafah. REUTERS/Stringer

(reuters_tickers)

CAIRO (Reuters) - Ao menos 10 soldados egípcios foram mortos, incluindo um coronel, e vários ficaram feridos em dois ataques suicidas em postos de controle do Exército no norte do Sinai nesta sexta-feira, disseram fontes de segurança.

Dois veículos foram detonados enquanto passavam por dois postos de controle próximos um do outro em uma estrada ao largo da cidade fronteiriça de Rafah, afirmaram as fontes. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade dos ataques.

Mais tarde nesta sexta-feira o Exército disse em um comunicado que os atentados mataram e feriram um total de 26 soldados, mas não detalhou as baixas. Segundo os militares, forças de segurança mataram 40 militantes e destruíram seis de seus veículos após o ataque.

"Forças de cumprimento da lei no norte do Sinai conseguiram frustrar um ataque terrorista em alguns postos de controle ao sul de Rafah", informou o comunicado.

O Egito enfrenta uma insurgência islâmica liderada pelo Estado Islâmico no inóspito e pouco povoado norte do Sinai, onde centenas de soldados e policiais foram mortos desde 2013, quando os militares depuseram o presidente islâmico Mohamed Mursi após protestos em massa.

(Por Ahmed Mohamed Hassan, Yusri Mohamed e Omar Fahmy)

Reuters