Reuters internacional

Por Suleiman Al-Khalidi

AMÃ (Reuters) - Aviões de guerra do governo da Síria atingiram postos avançados de rebeldes perto da fronteira com a Jordânia no início desta terça-feira, disseram rebeldes, deixando a guerra mais próxima do vizinho sírio, e aliado dos Estados Unidos, localizado ao sul.

Os ataques aéreos, ocorridos perto das 3h (horário local), foram os primeiros perto daquela parte da divisa, disse uma autoridade jordaniana, e aconteceram horas depois de o ministro das Relações Exteriores sírio aconselhar a Jordânia a não enviar tropas para dentro de seu país.

Recentemente grupos rebeldes apoiados pelo Ocidente e que lutam sob a bandeira da assim chamada Frente Sul do Exército Livre da Síria têm agido na área desértica próxima das fronteiras com a Jordânia e o Iraque, combatendo o Estado Islâmico.

"Os caças do regime sírio realizaram quatro ataques contra nós", disse Tlas al-Salameh, o comandante da Osoud al-Sharqiya, facção da Frente Sul apoiada pelo Ocidente que é o maior grupo operando no deserto sírio que faz divisa com a Jordânia.

Salameh disse que um ataque aéreo atingiu uma área fronteiriça onde o grupo rebelde abriga famílias de seus combatentes, e outros alvejaram um posto avançado insurgente a 8 quilômetros do campo de Rukban, onde mais de 80 mil refugiados estão confinados.

Salameh, cujo grupo foi alvo de bombardeiros russos no ano passado durante um ataque que revoltou o Pentágono e a Jordânia, disse que os ataques desta terça-feira não causaram baixas.

Reuters

 Reuters internacional