Por Dan Whitcomb

LOS ANGELES (Reuters) - Um barco de mergulho que pegou fogo e afundou na costa da Califórnia, matando 34 pessoas, não tinha vigia noturno em serviço, como exigido, quando as chamas começaram, afirmaram autoridades federais da segurança nesta quinta-feira em relatório preliminar. 

Todos os seis tripulantes a bordo do Conception, de 23 metros de comprimento, estavam dormindo quando as chamas começaram por volta das 3h15, no feriado norte-americano do Dia do Trabalho, segundo o Conselho Nacional de Segurança no Transporte (NTSB).

Anteriormente, um capitão da Guarda Costeira dos Estados Unidos afirmou que o Conception era obrigado por um certificado de segurança a designar um vigia noturno. 

Os cinco tripulantes sobreviventes disseram a investigadores que quando perceberam as chamas já era tarde para salvar passageiros. O sexto tripulante estava dormindo abaixo do deque.

Autoridades federais estão realizando uma investigação criminal. A Truth Aquatics, empresa dona do barco, buscou evitar responsabilização ao invocar uma lei do século 19 que blinda donos de embarcações de desastres custosos, como o naufrágio do Titanic. A ação foi criticada como falta de compaixão com as vítimas e seus familiares. 

Investigadores ainda tentam determinar a causa do incêndio, considerado um dos piores desastres marítimos na Califórnia, segundo o NTSB. De acordo com o conselho, a tripulação não tinha ciência de quaisquer problemas mecânicos ou elétricos no barco.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.