Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Jennifer e Chaussee

SAN FRANCISCO (Reuters) - Um improvável esforço para dividir a Califórnia em seis Estados separados conseguiu um impulso na segunda-feira, quando o investidor bilionário por trás da proposta disse ter coletado assinaturas suficientes para convocar uma votação em dois anos.

Timothy Draper, fundador de uma empresa de venture capital do Vale do Silício que investiu no Twitter, no Skype e na Tesla, entre outras companhias, há meses tem pedido uma iniciativa para dividir o Estado mais populoso dos Estados Unidos em unidades menores.

“É importante porque nos ajudará a criar um governo mais responsivo, mais inovador e mais local, o que, no fim das contas, será melhor para todos os californianos”, disse Roger Salazar, porta-voz da campanha. “A ideia… é criar seis Estados com governos responsivos locais - Estados que sejam mais representativos e respondam mais a seus eleitores."

Salazr disse na segunda-feira que a campanha havia coletado mais do que as cerca de 808 mil assinaturas necessárias para levar a medida à votação em novembro de 2016. Draper e outros apoiadores do plano previam enviar as assinaturas para a secretária de Estado da Califórnia, Debra Bowen, nesta terça-feira.

Mas o plano levantou oposição bipartidária no Estado, e oponentes dizem que ele tem poucas chances de conquistar aprovação do eleitorado. Caso conquiste apoio dos eleitores, mesmo assim precisa ser aprovado pelo Congresso, algo considerado improvável.

“Esta é uma colossal e divisionista perda de tempo, energia e dinheiro, que prejudicará a Califórnia”, disse Steven Maviglio, um estrategista político democrata que formou o grupo OneCalifornia (Uma Califónia) com o estrategista republicano Joe Rodota para combater o plano de Draper.

“Isso tem chance zero de passar. Mas afasta investimento… em uma época em que o governador está nos liderando para uma recuperação econômica."

O plano de Draper dividiria a oitava maior economia do mundo em linhas geográficas.

Um Estado, a ser chamado de Vale do Silício, incluiria o centro de tecnologia com a região da baía de San Francisco. Jefferson, nomeada em homenagem ao terceiro presidente dos EUA, englobaria a região mais ao norte do Estado.

A capital, Sacramento, ficaria na Califórnia do Norte, ao passo que a Califórnia do Sul seria composta de San Diego e dos subúrbios mais ao leste de Los Angeles.

A própria Los Angeles seria um Estado chamado Califórnia Oeste.

Os proponentes dizem que a divisão ajudaria a criar um ambiente mais amigável para os negócios, a resolver as questões de água do Estado e a melhorar o tráfego de veículos.

Reuters