Reuters internacional

LONDRES (Reuters) - O empresário de tecnologia britânico Patrick Bergel se tornou o primeiro homem a percorrer a Antártida de carro, completando o feito 100 anos depois que seu bisavô, o explorador Ernest Shackleton, fracassou na tentativa de atravessar o continente gelado a pé.

Bergel se deparou com temperaturas de 28 graus Celsius negativos durante sua viagem de 30 dias através de um percurso de 5.800 quilômetros em um carro de cinco portas com pneus extragrandes equipados com ganchos para rodar na neve.

O veículo modificado de motor diesel 2.2 do aventureiro de 46 anos foi estampado com os nomes dos tripulantes que acompanharam Shackleton em sua empreitada fracassada na Antártida um século atrás.

"Gosto de imaginar que ele ficaria orgulhoso e contente por um membro de sua família ter finalmente realizado algo que ele tentou fazer", disse Bergel à Reuters em Londres.

"Mas... o que fizemos talvez tenha sido mil vezes menos duro do que foi em 1916-17".

A tentativa de Shackleton de se tornar o primeiro homem a cruzar o continente terminou quando seu barco afundou no gelo, obrigando o explorador e seus tripulantes a navegar centenas de quilômetros em botes salva-vidas para sobreviverem.

Bergel contou ter usado GPS e se encontrado com especialistas na Antártida para tentar evitar as calotas de gelo flutuantes e um destino semelhante em sua viagem de dezembro, que começou no campo da Geleira de Union e foi além do Polo Sul, da Geleira de Leverett e das Montanhas Transantártidas.

Reuters

 Reuters internacional