Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

MOSCOU/ASTANA (Reuters) - As conversas de paz da Síria lideradas pela Rússia desandaram nesta terça-feira, já que rebeldes apoiados pela Turquia boicotaram uma terceira rodada de reuniões no Cazaquistão e o

Kremlin indicou haver divisões internacionais a respeito do processo.

A Rússia, aliada mais poderosa do presidente sírio, Bashar al-Assad, disse que os motivos da abstenção dos insurgentes não foram convincentes e que sua decisão foi uma surpresa. Descrevendo-os como emissários turcos, o enviado do governo sírio disse que Ancara violou "seus compromissos" com o processo de Astana.

Os rebeldes comunicaram que não irão comparecer às conversas, agendadas para terça e quarta-feira, por causa do que chamaram de falta de disposição russa para encerrar os ataques a áreas rebeladas e de sua incapacidade de fazer com que o Exército sírio e milícias apoiadas pelo Irã respeitem um cessar-fogo.

A Rússia vem tentando ressuscitar a diplomacia no conflito sírio desde que sua Força Aérea ajudou as forças do governo a derrotar grupos insurgentes no leste de Aleppo em dezembro, a maior vitória de Assad na guerra.

A cooperação da Turquia, uma das principais apoiadoras dos grupos rebeldes que combatem no norte da Síria, tem sido crucial para o esforço diplomático de Moscou e contribuiu para a mediação de uma trégua em dezembro, após a derrota insurgente em Aleppo.

(Por Maria Tsvetkova e Raushan Nurshayeva)

Reuters