Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

YAOUNDE (Reuters) - O grupo militante islâmico nigeriano Boko Haram realizou dois ataques atráves da fronteira em Camarões desde sexta-feira, matando pelo menos quatro soldados e levando o exército camaronense a enviar reforços à área, disseram fontes militares neste sábado.

Sob pressão da Nigéria para fazer mais para combater os insurgentes islâmicos, Camarões já alocou mais de mil soldados ao longo de sua remota fronteira.

A Nigéria acredita que o Boko Haram que usar Camarões como uma base em seus esforços para montar um Estado islâmico. O grupo já matou milhares na insurgência de cinco anos e recentemente bombardeou alvos que eram considerados relativamente seguros, como o centro comercial nigeriano Lagos e a capital Abuja.

O coronel Felix Nji Formekong, comandante regional militar camaronense, confirmou à Reuters por telefone que quatro soldados foram mortos em confrontos com guerreiros do Boko Haram no vilarejo de Bargaram, sem dar mais detalhes.

Um soldado baseado na área que pediu anonimato pois não tem autorização para falar com a imprensa disse que outros 13 de seus colegas desapareceram após o ataque, que ocorreu no fim da noite.

(Reportagem de Tansa Musa)

Reuters