Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Manifestantes durante protesto para marcar os 120 dias do sequestro de 200 meninas na Nigéria pelo Boko Haram, em Abuja. 12/08/2014 REUTERS/Afolabi Sotunde

(reuters_tickers)

MAIDUGURI Nigéria (Reuters) - Combatentes do grupo islâmico Boko Haram sequestraram dezenas de garotos e homens em uma ofensiva contra uma vila remota no nordeste da Nigéria, colocando-os em caminhões e os levando embora, disseram nesta sexta-feira testemunhas que conseguiram fugir.

Os sequestros acontecem quatro meses após o Boko Haram, que luta para instalar um califado islâmico na Nigéria, ter sequestrado mais de 200 estudantes colegiais da vila de Chibok.

Diversas testemunhas que fugiram após a ofensiva de domingo em Doron Baga, uma vila de pescadores perto do Lago Chade, disseram que os militantes queimaram diversas casas e que 97 pessoas estavam desaparecidas. 

“Eles não deixaram homens ou garotos no lugar, apenas crianças, garotas e mulheres”, disse Halima Adamu, chorando e com aparência exausta, após uma viagem de 180 quilômetros na traseira de um caminhão até a cidade de Maiduguri.

“Eles estavam gritando 'Allah Akbar’ (Deus é o maior), e atirando. Houve confusão em todos os lugares. Eles começaram a colocar nossos homens e garotos em seus veículos, ameaçando atirar em quem desobedecesse. Todo mundo estava com medo.”

Os habitantes da vila disseram que seis homens mais velhos foram mortos. 

O Boko Haram, visto como a principal ameaça de segurança à maior economia africana e também produtor de petróleo, dramaticamente aumentou seus ataques contra civis no último ano, e o movimento perdeu apoio popular à medida que tem mais sede de sangue. 

Militares nigerianos não responderam a pedidos de comentários. Uma fonte de segurança disse estar ciente do incidente, mas ainda está investigando os detalhes. 

(Por Lanre Ola)

Reuters