Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Equipes de resgate buscam vítimas de naufrágio na Colômbia. 25/06/2017 REUTERS/Fredy Builes

(reuters_tickers)

GUATAPÉ, Colômbia (Reuters) - Equipes de resgate procuravam nesta segunda-feira até 16 pessoas que se acredita estarem desaparecidas desde que um barco de turistas naufragou no domingo em um reservatório do centro-norte da Colômbia, matando ao menos seis pessoas.

A causa do acidente ainda não está clara, disseram autoridades. O uso do reservatório de Peñol-Guatapé, popular entre praticantes de esportes aquáticos e para passeios turísticos, foi restringido durante o andamento da busca.

O barco El Almirante levava 170 passageiros e três tripulantes, disse Margarita Moncada, chefe da equipe de assistência a desastres da província de Antioquia.

Até agora as autoridades contaram 134 pessoas resgatadas, seis mortos e 15 ou 16 desaparecidos, disse Moncada a repórteres, acrescentando que esperam que o número de pessoas resgatadas continue a aumentar.

As autoridades tampouco estão certas de que todas as pessoas supostamente a bordo realmente estavam no barco, acrescentou.

Inicialmente funcionários relataram nove mortos e 28 desaparecidos, mas Moncada disse que alguns sobreviventes resgatados por barcos particulares foram levados a docas diferentes e por isso não foram computados de imediato.

Vídeos publicados em redes sociais mostraram barcos a motor chegando para socorrer os passageiros dos andares superiores da embarcação enquanto esta balançava de um lado para outro. Os sobreviventes contaram a uma televisão local que ouviram um barulho alto antes de esta começar a afundar.

Funcionários estão interrogando o capitão e investigando alegações de que alguns passageiros não tinham coletes salva-vidas, disse o vice-ministro dos Transportes, Alejandro Maya, a jornalistas no local do acidente.

(Por Fredy Builes, em Guatapé, e Julia Symmes Cobb, em Bogotá)

Reuters