Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por Andrew Yates

MANCHESTER Inglaterra (Reuters) - A Grã-Bretanha despachou dois caças na terça-feira para escoltar um avião da Qatar Airways ao aeroporto de Manchester depois que o piloto informou sobre um possível artefato explosivo a bordo. Um passageiro foi preso por suspeita de fazer uma ameaça falsa de bomba. 

O incidente, que levou as autoridades a fechar o aeroporto no norte da Inglaterra por 25 minutos, gerou temores de um ataque terrorista. 

A Qatar Airways disse que o avião Airbus A330-300, no voo QR23 de Doha para Manchester, tinha 269 passageiros e 13 tripulantes a bordo. 

Um fotógrafo da Reuters viu policiais armados removerem do avião um passageiro do sexo masculino algemado, vestido com calças largas e uma camisa de esportes. 

"Podemos confirmar que os aviões Typhoon foram enviados da base aérea de Coningsby em uma rápida reação em missão de alerta nesta tarde para investigar um avião civil cujo piloto havia solicitado ajuda", disse o Ministério da Defesa da Grã-Bretanha, em um comunicado. 

"O avião foi escoltado até Manchester, onde pousou em segurança. Este incidente agora é tratado pelas autoridades civis."

Polícia da Grande Manchester disse em seu Twitter oficial que um homem foi detido em conexão com o incidente. 

"Um homem que estava a bordo do avião... foi preso por suspeita de fazer uma ameaça falsa de bomba", disseram eles. 

A Grã-Bretanha tem uma resposta padrão para incidentes desse tipo que sempre envolve o uso de caças e serviços de emergência. 

Em maio de 2013, caças escoltaram um avião de passageiros da Pakistan International Airlines para o aeroporto de Stansted, perto de Londres, onde a polícia foi a bordo e prendeu dois homens por suspeita de colocar a aeronave em risco. 

(Reportagem de Paul Sandle, William James, Kylie MacLellan, Sarah Young, Tess Little e Guy Faulconbridge)

Reuters