Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Por David Ljunggren

OTTAWA, Canadá (Reuters) - O negociador-chefe do Canadá em conversas para modernizar o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio, o Nafta, disse nesta terça-feira que os Estados Unidos buscam enfraquecer o Canadá e o México em vez de garantir que todos os três membros do acordo comercial trilateral se beneficiem.

Steve Verheul disse que conversas haviam produzido pouco progresso em grandes questões até o momento e se queixou sobre a inflexibilidade de negociadores dos Estados Unidos.

Seus comentários foram facilmente as afirmações públicas mais intensas de um canadense envolvido nas conversas e refletiram o enorme desafio enfrentado por autoridades que tentam terminar trabalhos para atualizar o pacto de 1,2 trilhão de dólares até o início de abril.

“A abordagem dos EUA é sobre focar somente na perspectiva dos EUA, em vez da perspectiva norte-americana. Então eles estão buscando fortalecer os EUA e, ao fazerem isto, enfraquecem o Canadá e o México dentro da economia norte-americana”, disse Verheul em uma conferência em Ottawa organizada pelo Instituto Canadense de Questões Globais.

O presidente dos EUA, Donald Trump, tem frequentemente ameaçado abandonar o Nafta a não ser que ocorram grandes mudanças.

As conversas produziram pouco progresso, conforme o Canadá e o México buscam endereçar exigências dos EUA por reformas. As negociações deveriam terminar até o final de março – um prazo que autoridades dizem ter sido estendido para ao menos o início de abril – mas parece poder avançar por meses.

O Canadá fez diversas do que chama de propostas criativas para endereçar a insistência dos EUA de que a meta norte-americano de automóveis seja aumentada. Washington também quer uma cláusula que irá permitir que qualquer membro saia após cinco anos.

“Nós fizemos o que irei caracterizar como um progresso total relativamente limitado... a principal questão é que nós vimos flexibilidade limitada dos EUA, até mesmo em questões relativamente fáceis”, disse Verheul.

O representante comercial dos EUA, Robert Lighthzier, disse na segunda-feira que as conversas dos EUA com o México sobre o Nafta estavam indo bem. O México informou em 9 de fevereiro que a regra de origem de automóveis teria que ser fortalecida, mas não deu detalhes.

(Por David Ljunggren)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters