BUENOS AIRES (Reuters) - O candidato boliviano da oposição, Carlos Mesa, disse neste domingo que o presidente Evo Morales não deve ser candidato em novas eleições depois que a Organização dos Estados Americanos (OEA) encontrou sérias irregularidades em uma votação ocorrida em 20 de outubro.

Morales afirmou neste domingo que concordaria com as novas eleições depois da divulgação do relatório preliminar da OEA.

O documento, divulgado neste domingo, apontou que a votação de outubro deveria ser anulada depois de encontrar "manipulações claras" do sistema de votação, o que significava que não era possível verificar o resultado.

Morales, que chegou ao poder em 2006 como o primeiro líder indígena da Bolívia, defendeu sua vitória nas eleições, mas disse que seguiria as conclusões da auditoria da OEA.

(Por Daniel Ramos)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.