Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Restos de carro destruído são vistos em local de explosão do lado de fora de um supermercado em Pattani, na Tailândia. 09/05/2017 REUTERS/Surapan Boonthanom

(reuters_tickers)

PATTANI, Tailândia (Reuters) - Militantes muçulmanos que lutam por um Estado independente no sul da Tailândia, país de maioria budista, são suspeitos de terem realizado um ataque com carro-bomba do lado de fora de um supermercado na cidade de Pattani, nesta terça-feira, que feriu 42 pessoas, disse a polícia.

Uma insurgência separatista de décadas nas províncias de maioria muçulmana de Yala, Pattani e Narathiwat deixou mais de 6.500 mortos desde 2004, de acordo com o grupo independente de monitoramento Deep South Watch.

Dois dos 42 feridos ficaram em estado grave, de acordo com as autoridades.

O primeiro carro-bomba a explodir em Pattani desde agosto destruiu a fachada do supermercado Big-C, lançando destroços por uma área ampla e provocando uma coluna de fumaça escura.

Insurgentes muçulmanos são suspeitos pelo ataque, disse o subchefe de polícia de Pattani, Rewat Srichantub. O autor do ataque é considerado foragido, acrescentou.

(Reportagem de Surapan Boonthanom; Reportagem adicional de Panarat Thepgumpanat em Bangcoc)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters