Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Casa Branca, em Washington, Estados Unidos 03/08/2017 REUTERS/Joshua Roberts

(reuters_tickers)

Por David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca planeja divulgar em setembro um esboço de uma reforma tributária, de acordo com três fontes a par do assunto, mas ainda não apresentará um projeto de lei sobre o assunto, como sinal de que o governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, enfrenta dificuldades para impulsionar sua agenda no Congresso.

De acordo com as fontes, que pediram anonimato por não estarem autorizadas a falar publicamente, o esboço virá do grupo conhecido como "Big Six", formado por líderes do governo e do Congresso a cargo da reforma tributária e que emitiu um comunicado conjunto sobre impostos em julho, depois de meses de conversas a portas fechadas.

Não ficou claro se todos os membros do Big Six concordaram com a divulgação, mas duas fontes afirmaram que nos últimos dias a Casa Branca disse a representantes empresariais e lobistas para esperarem um panorama de uma reforma tributária no mês que vem.

A Casa Branca não quis comentar.

Em julho seu diretor legislativo, Marc Short, disse em um fórum que acredita que a legislação será apresentada aos parlamentares para debate após o feriado do Dia do Trabalho, que nos EUA ocorre em 4 de setembro, e votada na Câmara dos Deputados e no Senado em outubro e novembro.

Fontes disseram que o documento com o arcabouço não será acompanhado de uma legislação, mas que pode oferecer um ponto de partida para um projeto de lei. Ele deve delinear as áreas consensuais entre o governo Trump, o Senado e a Câmara, e também pode incluir contribuições de debates com os democratas.

No final de 2016 e no começo deste ano os mercados financeiros se animaram com a expectativa de que Trump reduziria os impostos empresariais no início de sua Presidência, mas mais de seis meses depois ele ainda não conseguiu nenhuma vitória legislativa de peso nem apresentou nenhuma legislação significativa ao Congresso.

Lobistas corporativos e analistas independentes dizem que a legislação tributária, se progredir, não deve ser aprovada antes do início de 2018.

O presidente do Comitê de Verbas da Câmara, Kevin Brady, e o presidente do Comitê de Finanças do Senado, Orrin Hatch, disseram que planejam analisar a legislação tributária no final deste ano, mas nenhum deles estabeleceu um prazo.

Reuters