Navigation

Casa Branca planeja enviar milhões de doses de vacinas para farmácias

Funcionária de casa de repouso recebe dose da vacina da Pfizer-BioNTech contra Covid-19, em Nova York 04/01/2021 REUTERS/Yuki Iwamura reuters_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. fevereiro 2021 - 23:21

Por Trevor Hunnicutt e Carl O'Donnell

WASHINGTON (Reuters) - A Casa Branca começará na semana que vem a enviar vacinas contra o coronavírus diretamente para farmácias varejistas ao mesmo tempo em que entrega para os Estados norte-americanos, aumentando o fornecimento de doses semanais ao país para 11,5 milhões, informou um importante assistente da Presidência na terça-feira. 

Jeff Zients, coordenador da resposta à Covid-19 do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que o programa será lançado no dia 11 de fevereiro e tornará 1 milhão de doses disponíveis para 6.500 lojas. Com o crescimento da oferta, o programa poderá se expandir para até 40 mil lojas, afirmou.

Biden disse no mês passado que a distribuição das vacinas contra a Covid-19 tem sido um "fracasso triste" e prometeu aumentar a velocidade da vacinação, com o foco de garantir o acesso igualitário independentemente de geografia, raça ou etnia. 

O governo Trump anunciou em novembro uma parceria com 19 redes e cadeias de farmácias em todo os EUA - incluindo CVS Health Corp e Walgreens Boots Alliance - para começar a distribuir as vacinas contra a Covid-19 assim que elas estivessem disponíveis. 

O governo federal irá distribuir um milhão de doses da vacina para 6.500 lojas na semana que vem, disse Zients, acrescentando que a quantidade irá subir com o tempo. 

O número se soma às 10,5 milhões de doses que o governo federal planeja enviar semanalmente a Estados e territórios pelas próximas três semanas, acrescentou o coordenador. 

(Reportagem de Carl O'Donnell, Susan Heavey e Trevor Hunnicutt)

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?