Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

George Clooney e sua mulher Amal posam durante cerimônia em Paris 24//2/2017 REUTERS/Gonzalo Fuentes

(reuters_tickers)

Por Riham Alkousaa

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - George e Amal Clooney disseram nesta segunda-feira que irão ajudar 3 mil crianças refugiadas sírias a irem para escola neste ano no Líbano, onde a Organização das Nações Unidas diz que 200 mil crianças não estão recebendo educação após deixarem a guerra na Síria.

A Fundação Clooney para Justiça disse ter se juntado ao Google e HP para ajudar a agência da ONU para a infância, Unicef, e o Ministério da Educação do Líbano a abrirem sete escolas do chamado “segundo turno” para crianças refugiadas sírias.

O Líbano é lar de mais de um milhão de refugiados sírios, incluindo quase 500 mil crianças. O país está educando crianças sírias em escolas públicas através de um sistema de “segundo turno” de aulas adicionais à tarde exclusivamente para elas.

“Não queremos perder uma geração inteira porque elas tiveram o azar de terem nascido no lugar errado na hora errada”, disseram o ator vencedor do Oscar George Clooney e sua esposa Amal Clooney, advogada internacional de direitos humanos. O casal teve filhos gêmeos no mês passado.

“Milhares de jovens refugiados sírios estão em risco – em risco de nunca serem uma parte produtiva da sociedade”, disse o casal em comunicado. “Educação formal pode ajudar a mudar isto”.

Uma doação de 3,25 milhões de dólares da Fundação Clooney para Justiça, Google e HP irá pagar por transportes, materiais escolares, computadores, conteúdos, currículos e treinamento de professores.

Reuters