Reuters internacional

MANILA (Reuters) - Católicos nas Filipinas reencenaram a crucificação de Jesus Cristo em uma exibição sangrenta de devoção na Sexta-Feira Santa, com atores vestidos como soldados romanos martelando pregos de aço inoxidável através das mãos e pés de devotos em cruzes de madeira.

Nove filipinos foram pregados a cruzes em três aldeias na província de Pampanga, a 80 quilômetros ao norte da capital, Manila, atraindo centenas de turistas apesar da desaprovação da Igreja Católica.

Ruben Enaje, que foi cravado em uma cruz pela 31ª vez consecutiva, disse que rezar por aqueles mortos por criminosos e dependentes químicos no país foi a sua motivação-chave para participar este ano.

"Estou rezando pelas vítimas, vítimas da dependência química", disse Enaje. "Esses viciados em drogas podem desperdiçar sua vida, mas também devemos orar por eles porque fizeram algo errado".

Mais de 8 mil supostos dependentes químicos e traficantes foram mortos desde que o presidente Rodrigo Duterte lançou uma sangrenta guerra contra as drogas em junho. Mais de 2.600 mortes ocorreram em operações policiais, mas muitas outras ocorreram em circunstâncias misteriosas.

As Filipinas têm a maior população católica da Ásia, compreendendo 80 por cento da população de mais de 100 milhões.

A característica encenação filipina anual da paixão de Jesus Cristo, com penitentes chicoteando-se e a série de crucificações, começou como uma peça de teatro há cerca de 60 anos.

Os pobres na província iniciaram esse costume como uma maneira de buscar o perdão, curas para doenças e o cumprimento de outros desejos, embora a Igreja Católica o considere uma "má interpretação da fé".

(Por Ronn Bautista)

((Tradução Redação São Paulo, +5511 56447719))

REUTERS RBS

Reuters

 Reuters internacional