Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Estudante veste bandeira separatista da Catalunha, durante manifestação a favor de referendo de independência da região, em Barcelona 28/09/2017 REUTERS/Juan Medina

(reuters_tickers)

BRUXELAS (Reuters) - A União Europeia deve cumprir sua obrigação como um repositório de valores democráticos dizendo para a Espanha permitir que um referendo sobre a independência da Catalunha aconteça, disse o chefe de Relações Exteriores da região espanhola.

Autoridades em Barcelona estão determinadas a realizar a votação como planejado no domingo, apesar da firme oposição do governo espanhol, que declarou o referendo inconstitucional e ordenou que a polícia regional tomasse controle das urnas de votação.

"Nós pedimos que as instituições da União Europeia... apoiem os valores e princípios (do tratado da UE)", disse Raul Romeva, em coletiva de imprensa, em Bruxelas.

"Direitos civis estão sendo violados... e a qualidade da democracia na Espanha está sendo desgastada."

Por não ter convocado um diálogo sobre a questão, parece que a Comissão Europeia está apoiando a "ação repressiva" de Madri, acrescentou, dizendo que autoridades governamentais, prefeitos e jornalistas estão sendo alvo de perseguição.

A Comissão disse que respeita a ordem constitucional da Espanha.

(Reportagem de Robert-Jan Bartunek)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters