Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministro das Relações Exteriores do Catar, xeique Mohammed bin Abdulrahman al-Thani 08/06/2017 REUTERS/Naseem Zeitoon

(reuters_tickers)

DOHA (Reuters) - O Catar está analisando uma lista de demandas apresentadas por quatro Estados árabes que impõem um boicote ao rico país do Golfo, mas disse no sábado (horário local) que a lista não era razoável.

"Estamos revisando essas exigências por respeito a ... segurança regional e haverá uma resposta oficial do nosso Ministério das Relações Exteriores", disse Saif al-Thani, diretor do escritório de comunicações do governo do Catar, em um comunicado à Reuters.

Arábia Saudita, Egito, Barein e Emirados Árabes Unidos, que impuseram um boicote ao Catar, emitiram um ultimato a Doha para fechar a Al Jazeera, reduzir laços com o Irã, fechar uma base militar turca e pagar reparações, entre outras demandas. [nL1N1JK0FJ]

O comunicado informou que o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, recentemente convidou a Arábia Saudita e outros países a elaborar uma lista de queixas "razoáveis e realizáveis".

"Esta lista não satisfaz esse critério", afirmou.

(Reportagem de Tom Finn)

Reuters