Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

CARACAS (Reuters) - Os presidentes de Irã e Venezuela trocaram elogios e criticaram o "imperialismo" norte-americano nesta quarta-feira, no fim de uma controversa viagem do líder da nação islâmica pela América do Sul.
O venezuelano Hugo Chávez aproveitou a cerimônia de recepção a seu colega Mahmoud Ahmadinejad, no palácio presidencial, para se lançar mais uma vez contra Israel, Estado que qualificou de "braço assassino do império ianque".
O líder da Venezuela criticou assim as declarações do presidente israelense, Shimon Peres, que disse há poucos dias que Chávez e Ahmadinejad vão desaparecer em pouco tempo porque seus povos estão cansados deles.
A Venezuela rompeu em janeiro suas relações diplomáticas com Israel em protesto à ofensiva militar na Faixa de Gaza, dias depois de que Chávez expulsara o embaixador israelense pelo mesmo tema.
O presidente iraniano, criticado por seu programa nuclear e sua legitimidade no cargo após as últimas eleições, não economizou elogios a seu colega, a quem chamou de "irmão valente" pelo o que considera seu papel na libertação dos povos da América Latina.
"Eu sou seu irmão e seu amigo e para mim é uma honra (...) felizmente o imperialismo está caindo", disse Ahmadinejad, que chegou na noite de terça-feira à Venezuela após visitar Bolívia e Brasil.
Por sua parte, Chávez chamou seu "irmão Ahmadinejad" de "herói" e "gladiador das lutas anti-imperialistas", enquanto ambos mantinham suas mãos dadas na cerimônia oficial de recepção.
(Reportagem de Ana Isabel Martínez)

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

Reuters