Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministra de Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, durante coletiva de imprensa em Caracas. 27/04/2017 REUTERS/Carlos Garcia Rawlins

(reuters_tickers)

CARACAS (Reuters) - A ministra de Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, deixou o cargo na quarta-feira para concorrer a uma vaga na polêmica nova Assembleia Constituinte, suscitando elogios de seu chefe, o presidente Nicolás Maduro, que a chamou de "tigre" por sua feroz defesa do governo socialista.

O historiador e vice-ministro de Relações Exteriores Samuel Moncada substituirá Rodríguez, informou Maduro, que anunciou a reorganização política em um discurso na TV estatal.

"Ela verdadeiramente merece o reconhecimento do país inteiro porque tem defendido a soberania, a paz e a independência da Venezuela como um tigre", disse Maduro sobre Rodríguez, que era a principal diplomata do país desde o final de 2014.

Como outros importantes aliados de Maduro, Rodríguez concorrerá agora a uma cadeira na nova Assembleia Constituinte do país em uma eleição marcada para o dia 30 de julho.

A oposição na Venezuela está boicotando a votação, que diz estar sendo fraudada a favor de Maduro e que afirma ter como única intenção manter o governista Partido Socialista no poder, apesar de sua atual impopularidade.

O presidente diz que a nova Assembleia, que terá poderes para reescrever a Constituição e passar por cima de outras instituições, é necessária para trazer paz ao país após quase três meses de protestos antigoverno que já deixaram 75 mortos.

(Reportagem de Deisy Buitrago e Silene Ramirez)

Reuters