Reuters internacional

ANKARA/DOHA (Reuters) - A Turquia enviou seu ministro das Relações Exteriores ao Catar na quarta-feira como parte de um esforço para debelar a crise do Catar com outros Estados árabes do Golfo Pérsico.

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Egito e Barein cortaram relações e impuseram sanções ao Catar, acusando-o de apoiar o terrorismo e cortejar o rival regional Irã – alegações que Doha nega.

"Não queremos quaisquer diferenças entre nossos irmãos nos países do GCC (Conselho de Cooperação do Golfo), e não basta dizer que existe um problema sem tentar resolvê-lo", disse o chanceler turco, Mevlut Cavusoglu, à agência de notícias QNA ao chegar ao país.

"A Turquia procura resolver a crise inédita entre países fraternais do GCC."

O presidente turco, Tayyip Erdogan, vem cultivando laços próximos com o Catar, onde estabeleceu uma base militar, e preservando as relações com os sauditas ao mesmo tempo.

(Por Ece Toksabay e John Davison)

(Luiz Gerbelli)

Reuters

 Reuters internacional