Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

LIMA (Reuters) - Chanceleres das Américas se reunirão em Lima, na próxima quarta-feira, para avaliar a situação na Venezuela e podem formar um grupo regional permanente para acompanhar a crise no país, disse neste sábado o chanceler peruano, Ricardo Luna.

Cerca  de 14 ministros das Relações Exteriores da América Latina e do Canadá confirmaram presença na convocatória feita pelo Peru para discutir a Venezuela, que vive uma crise política e econômica em meio a protestos contra o governo.

Luna afirmou que os chanceleres vão analisar se a instalação da Assembleia Nacional Constituinte na Venezuela representa um rompimento da ordem democrática naquele país.

“Se for assim mesmo, em seguida viria provavelmente um comunicado no qual diríamos ser preciso reverter, desfazer a Assembleia Constituinte, restituir o poder à Assembleia (Congresso), libertar os presos políticos e pedir que o cronograma das eleições de 2018 se cumpra e se adiantem”, afirmou.

Luna disse, no entanto, que o mais importante é que “este grupo não desapareça depois de quarta-feira, mas se converta em um mecanismo permanente de acompanhamento”, que pode voltar a se reunir na Assembleia Geral da ONU em setembro, em Nova York.

Pouco antes, o Mercosul anunciou a suspensão da Venezuela do bloco por tempo indeterminado, exigindo que o país restabeleça de imediato a democracia.

(Reportagem de Marco Aquino)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.









Teaser Longform The citizens' meeting

Teaser Longform The citizens' meeting

The citizens' meeting

Reuters