Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - A China e os Estados Unidos podem resolver qualquer disputa comercial através de negociações, disse o governo nesta quinta-feira, quando um jornal chinês alertou que as empresas norte-americanas podem ser alvos de retaliação em qualquer guerra comercial conduzida pelo presidente eleito Donald Trump.

Trump, que toma posse na sexta-feira, tem criticado as práticas comerciais da China e ameaçado adotar tarifas punitivas sobre as importações chinesas.

O porta-voz do Ministério do Comércio da China, Sun Jiwen, afirmou que o governo está disposto a trabalhar com a nova administração norte-americana para promover o desenvolvimento saudável dos laços comerciais.

"Acredito que a China e os Estados Unidos podem resolver qualquer disputa através do diálogo e negociação, e que as relações comerciais China-EUA não vão se afastar de forma significativa da trajetória de benefício mútuo", disse Sun a repórteres.

"Ambos os lados se beneficiam com cooperação, e ambos saem prejudicados com conflito", completou.

Mas um influente jornal estatal adotou uma linha mais dura.

Em um editorial, o Global Times disse que, como os EUA têm uma economia mais forte, a China pode sofrer mais quando começar uma guerra comercial.

"Existem poucos casos na história moderna em que apenas uma parte se rendeu em uma guerra comercial; em vez disso, os dois lados acabaram se comprometendo um com o outro. Como a equipe de Trump pode acreditar que a China vai se render sem nenhuma contramedida?", disse o jornal.

(Reportagem de Ben Blanchard e Yawen Chen; Reportagem adicional de Adam Jourdan em Xangai)

Reuters