PEQUIM (Reuters) - A China disse nesta quarta-feira que uma reportagem de jornal que afirma que diplomatas chineses tiveram conversas com a oposição na Venezuela para proteger seus investimentos no país latino-americano é "fake news".

O Wall Street Journal disse que diplomatas, preocupados com projetos de petróleo na Venezuela e com quase 20 bilhões de dólares que Caracas deve a Pequim, tiveram conversas em Washington com representantes de Juan Guaidó, líder da oposição que lidera os esforços patrocinados pelos Estados Unidos para destituir o presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

"Na verdade a reportagem é falsa. É fake news", disse Hua Chunying, porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, a jornalistas que lhe perguntaram sobre o artigo.

A maioria dos países ocidentais, incluindo os EUA, reconheceu Guaidó como chefe de Estado legítimo da Venezuela, mas Maduro segue com o apoio da Rússia e da China, assim como no controle de instituições como as Forças Armadas.

(Reportagem de Ben Blanchard)

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.