Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - A taxa de desemprego da China atingiu o menor nível em vários anos, a 3,95 por cento no fim de setembro, mas ainda há desafios para o emprego enquanto a economia caminha em direção a reformas, informou o Ministério do Trabalho chinês neste domingo.

O Ministério de Recursos Humanos e Seguridade Social disse em comunicado que 10,97 milhões de empregos foram criados na China entre janeiro e setembro deste ano, um crescimento de 300 mil ante o ano anterior.

O dado mostra que a meta do ministério para o fim do ano foi essencialmente cumprida, disse o ministério em uma declaração entregue à imprensa.

Apesar de estar adiantado, o ministro Yin Weimin disse aos repórteres que “aumentar a capacidade de empregar os trabalhadores ainda está pressionada de forma geral”.

“Precisamos criar 15 milhões de empregos por ano”, disse Yin, destacando os 8 milhões de universitários formados na China todos os anos que entram no mercado de trabalho como um grupo que precisa de mais empregos. 

(Reportagem de Yawen Chen e Christian Shepherd)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters