Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente chinês Xi Jinpin (centro), ao lado dos ex-presidentes Hu Jintao (esquerda) e Jiang Zemin (direita) durante Congresso do Partido Comunista chinês, em Pequim 24/10/2017 REUTERS/Thomas Peter

(reuters_tickers)

Por Michael Martina e Philip Wen

PEQUIM (Reuters) - O governista Partido Comunista da China entronizou o pensamento político do presidente Xi Jinping em sua Constituição nesta terça-feira, colocando-o ao lado do fundador da China moderna, Mao Tsé-Tung, e consolidando o poder do atual líder antes do início de um segundo mandato de cinco anos.

Como esperado, o partido aprovou por unanimidade uma emenda para incluir o "Pensamento de Xi Jinping Sobre o Socialismo Com Características Chinesas Para Uma Nova Era" como um de seus princípios orientadores.

O partido anunciará seu novo Comitê Permanente, que atualmente tem sete membros e é presidido por Xi, perto do meio-dia local de quarta-feira, culminando assim uma mudança de liderança que ocorre duas vezes por década.

Wang Qishan, aliado-chave de Xi que se destacou no combate à corrupção, não estará no próximo Comitê Permanente do Politburo, o auge do poder chinês, que será revelado na quarta-feira, já que não ficou entre os nomeados nesta terça-feira para integrarem o Comitê Central de 204 membros.

A permanência ou não do poderoso Wang no Comitê Permanente, apesar de ter ultrapassado a idade de aposentadoria costumeira de 69 anos, é uma das principais questões a serem respondidas pelo congresso partidário de uma semana, que terminou nesta terça-feira. Wang ainda pode assumir algum outro cargo de alto escalão nos próximos meses.

Também como esperado, a Constituição emendada afirmou que a luta contra a corrupção que caracteriza o governo Xi, e que já apanhou mais de 1,3 milhão de funcionários, continuará.

Uma surpresa foi a iniciativa "Cinto e Estrada" do presidente, um programa ambicioso de construção de infraestrutura para ligar a China a seus vizinhos e além, também ter sido incluída na Constituição partidária.

Ainda se incluiu um compromisso de reformas industriais voltadas à cadeia de suprimento e uma concessão ao "papel decisivo" das forças de mercado na alocação de recursos, um compromisso que Xi assumiu no início de seus primeiros mandatos e que muitos investidores creem que ele não cumpriu.

"O partido exerce a liderança geral sobre todas as áreas de empreendimento em cada parte do país", disse a legenda em um comunicado, refletindo os esforços em curso de Xi para fortalecer a sigla e seu lugar na sociedade chinesa contemporânea.

Se nenhum sucessor claro de Xi for indicado no novo Comitê Permanente do Politburo, o fato alimentará a especulação de que o líder pode querer se manter no poder para além dos cinco anos de praxe do segundo mandato.

(Reportagem adicional de Stella Qiu, Christian Shepherd, Elias Glenn e Kevin Yao)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters