Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - A China está "bastante insatisfeita" com a menção dos conflitos do Mar do Leste e do Mar do Sul em um comunicado do G7, o Grupo dos Sete, e os aliados deveriam parar de fazer comentários irresponsáveis, alertou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China.  

"A China está empenhada em resolver adequadamente os conflitos com todas as nações envolvidas através de negociações, mantendo a paz e a estabilidade no Mar do Leste da China e no Mar do Sul da China", disse o porta-voz Lu Kang em um comunicado divulgado neste domingo.

A China espera que o G7 e outros países se abstenham de assumir posições, respeitem plenamente os esforços dos países da região no manejo das disputas e deixem de fazer comentários irresponsáveis, disse Lu.

No comunicado divulgado no sábado, os líderes do G7 disseram estar preocupados com a situação no Mar do Leste da China e no Mar do Sul da China, e também pediram pela desmilitarização dos "recursos disputados".

A China disputa com o Japão um grupo de ilhotas desabitadas no Mar do Leste.

Já as reivindicações de Pequim no Mar do Sul são objeto de disputa entre Brunei, Malásia, Filipinas e Vietnã, assim como Taiwan.

Os Estados Unidos criticaram a construção de ilhas pela China e a criação de instalações militares no Mar do Sul, mostrando preocupação com a possibilidade de restrição da livre circulação e ampliação do alcance estratégico de Pequim.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters