Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Presidente da China, Xi Jinping, durante abertura do Congresso do Partido Comunista, em Pequim 18/10/2017 REUTERS/Aly Song

(reuters_tickers)

PEQUIM (Reuters) - Autoridades chinesas de alto escalão elogiaram a ideologia política apresentada pelo presidente Xi Jinping no Congresso do Partido Comunista, em um sinal de que ele pode consolidar seu poder e de que seu posicionamento pode ser incorporado à Constituição partidária.

Xi abriu na quarta-feira o Congresso, que ocorre duas vezes por década, com um discurso no qual prometeu construir um "país de sociedade moderna" para uma "nova era", e delineou uma visão para uma China mais próspera.

Um indicativo de sua posição será ele ter ou não seu nome coroado na Constituição durante o Congresso, uma inclusão que assinalaria sua elevação ao nível de líderes anteriores, exemplificada pelo Pensamento de Mao Tsé-Tung e a Teoria de Deng Xiaoping.

Zhang Dejiang, Yu Zhengsheng e Liu Yunshan, todos funcionários partidários que integram o Comitê Permanente do Politburo de sete membros, órgão de elite e ápice do poder político na China que é comandado por Xi, louvaram o "Pensamento de Xi Jinping Sobre o Socialismo Com Características Chinesas Para Uma Nova Era", de acordo com a agência estatal de notícias Xinhua.

"O Pensamento é o maior destaque do 19º Congresso Nacional do Partido Comunista da China e uma contribuição histórica ao desenvolvimento do partido", disse Zhang em uma comissão do Congresso na quarta-feira, segundo a Xinhua.

Em outras comissões, Yu o classificou com uma peça importante do "sistema de teorias" do socialismo chinês, e Liu disse que a "elevação do Pensamento a princípio orientador do partido" é de grande significância, de acordo com a Xinhua.

Os antecessores imediatos de Xi, Hu Jintao e Jiang Zemin, tiveram seus conceitos ideológicos incorporados à Constituição, mas não seus nomes.

Zhang, Yu e Liu devem renunciar durante o congresso de uma semana, no qual o partido deve eleger uma nova leva de autoridades de primeiro escalão para servirem sob o comando de Xi.

Xi, de 64 anos, já visto por muitos como o líder chinês mais poderoso desde Mao, consolidou seu poder rapidamente desde que assumiu a liderança do partido em 2012, prendendo rivais por corrupção, reestruturando as Forças Armadas e afirmando o poder crescente da China.

(Por Michael Martina)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters