Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - Um tribunal na província de Anhui, no leste da China, sentenciou com até 20 anos de prisão 67 pessoas envolvidas em uma gangue, comparada à máfia, que atuava em jogos de azar, extorsão e violência, disse neste domingo a Xinhua, agência estatal de notícias.

Xing Zhaogang, de 37 anos, líder da gangue, havia sido libertado da prisão em 2012 depois de cumprir sentença por ataque violento, mas retornou para uma vida de crime e se tornou um “senhor do jogo” em Anhui, afirmou a Xinhua, citando o tribunal.

Entre outubro de 2014 e abril de 2015, o grupo de Xing fez 2,9 milhões de dólares em lucros com jogo clandestino e espancou e ameaçou os que eram vistos como rivais, acrescentou a reportagem.

O jogo é ilegal na China continental.

Zhaogang e sua gangue foram pegos e colocados para julgamento em novembro, segundo a Xinhua.

O tribunal considerou Xing culpado de organizar uma gangue mafiosa, com o uso de violência contra os seus rivais, e lhe deu uma sentença de 20 anos de cadeia, disse a agência.

Os outros 66 integrantes da gangue receberam sentenças que vão de cinco meses a 14 anos de prisão, afirmou a reportagem, sem dar maiores detalhes.

Não foi possível contactar representantes legais de Xing e de outros condenados.

Esse tipo de crime organizado é raro na China. Em 2015, um ex-magnata do setor de mineração foi executado depois de considerado culpado por liderar uma gangue de 36 pessoas que teria provocado uma onda de crime ao longo de duas décadas.

(Por Ben Blanchard)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters