Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldado norte-coreano na fronteira entre a Coreia do Norte e a China 16/04/2017 REUTERS/Aly Song

(reuters_tickers)

(Reuters) - A China está aumentando suas defesas ao longo da fronteira compartilhada com a Coreia do Norte, o que inclui o estabelecimento de uma nova brigada de fronteira e a construção de abrigos para civis, em preparação para uma possível crise com o país vizinho, segundo o Wall Street Journal.

Pequim vem fortalecendo suas defesas ao longo da divisa norte-coreana desde o primeiro teste nuclear de Pyongyang, em 2006, inclusive erguendo uma cerca ao longo de partes da fronteira e intensificando as patrulhas.

A China também realinhou forças militares no nordeste do país, acrescentou o jornal, citando sites chineses militares e governamentais e especialistas chineses e estrangeiros.

O governo da China vem repetindo que não pode haver solução militar para a questão da Coreia do Norte, e está às voltas com um amplo programa de reorganização e modernização militar.

Na segunda-feira, o porta-voz do Ministério da Defesa chinês, Wu Qian, disse a repórteres que não poderia responder a uma pergunta "hipotética" sobre o que os militares de seu país fariam no caso de um confronto na península coreana.

Há tempos Pequim está preocupada com suas fronteiras compartilhadas e com o potencial de guerras ou distúrbios se estenderem ao território chinês, e reforçou suas defesas fronteiriças em outras áreas problemáticas, como nas divisas com Mianmar e nações da Ásia Central.

(Redação de Pequim)

Reuters