Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

PEQUIM (Reuters) - A China aumentará cortes planejados de produção de aço e atingirá fábricas ilegais em um esforço para reduzir a poluição durante o inverno, disse uma autoridade nesta quarta-feira.

Pequim lançou uma campanha para reduzir a sobrecapacidade de aço no início do ano passado, em uma tentativa de conter um excesso de oferta e reprimir os poluentes de produtores ilegais.

O governo comprometeu-se a cortar de 100 milhões a 150 milhões de toneladas de capacidade anual de aço bruto durante cinco anos, embora os críticos afirmem que as restrições ainda devem ter um efeito material.

A agência de notícias estatal Xinhua informou que 26 cidades do nordeste da China terão de cumprir metas anuais para cortar a capacidade de produção de aço até outubro, visando fábricas ilegais, citando como fonte da informação Zhao Yingmin, vice-ministro de Proteção Ambiental.

No começo deste mês, o grupo ambiental Greenpeace divulgou pesquisa em que afirmou que o maior produtor de aço do mundo na verdade aumentou a produção em 2016.

O Conselho Estadual da China alertou, em dezembro, sobre a repressão de autoridades que não cumprem os padrões de inspeção.

(Por Cate Cadell)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters