Reuters internacional

ERBIL, Iraque (Reuters) - Os combates na Cidade Velha de Mosul, controlada pelo Estado Islâmico e onde centenas de milhares de civis iraquianos estão confinados, podem se transformar na pior "catástrofe" humanitária da guerra contra os militantes, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

"Se houver um cerco e centenas de milhares de pessoas não tiverem água e não tiverem comida, estarão sob um risco enorme", disse a coordenadora humanitária da ONU para o Iraque, Lise Grande, em uma entrevista por telefone à Reuters.

"Poderíamos estar diante de uma catástrofe humanitária, talvez a pior de todo conflito", acrescentou.

Mosul, a maior cidade do norte iraquiano, foi tomada pelos combatentes sunitas ultrarradicais em meados de 2014.

As forças do governo recuperaram sua maior parte em uma ofensiva apoiada pelos Estados Unidos iniciada em outubro, inclusive a metade localizada ao leste do Tigre.

Agora os militantes estão cercados no quadrante noroeste, que inclui a histórica Cidade Velha, onde usam armadilhas explosivas, franco-atiradores e morteiros para repelir seus adversários.

(Por Maher Chmaytelli)

Reuters

 Reuters internacional