Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Bandeira da Coreia do Norte em Genebra, na Suíça. 20/06/2017 REUTERS/Pierre Albouy

(reuters_tickers)

Por Brian Homewood

LAUSANNE, Suíça (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse nesta segunda-feira que está trabalhando duro para fazer com que a Coreia do Norte participe dos Jogos Olímpicos de Inverno do ano que vem na vizinha Coreia do Sul, apesar das tensões políticas na região.

Uma autoridade esportiva norte-coreana de alto escalão disse recentemente que é tarde demais para aceitar uma oferta de Seul e formar uma equipe unificada para atuar em Pyeongchang em fevereiro, mas o COI afirmou que ainda quer que a Coreia do Norte envie sua própria delegação ao evento.

"O que é importante para o COI e os Jogos é a participação, e estamos trabalhando duro para a participação de atletas da Coreia do Norte", disse o porta-voz da entidade, Mark Adams, a repórteres.

"(Estamos) identificando os atletas que poderiam participar e iremos fazer nosso melhor para que haja uma participação de atletas da Coreia do Norte".

No mês passado o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, propôs formar uma equipe unificada para os Jogos.

Mas Chang Ung, membro do COI norte-coreano, descartou a ideia de tal time, dizendo ao jornal Dong-a Ilbo que se trata de um objetivo irrealista no atual clima político.

A Coreia do Norte realizou vários testes nucleares e de mísseis recentemente.

Chang também descartou a possibilidade de se usar instalações de seu país para competições da Olimpíada de Inverno de 9 a 25 de fevereiro de 2018 e minimizou a ideia de que uma equipe comum ajudaria a melhorar as relações na Península Coreana.

Moon tomou posse em 10 de maio, vencendo a eleição com uma abordagem mais moderada em relação ao país vizinho e com uma promessa de envolver Pyongyang no diálogo.

A Coreia do Norte não é vista como uma potência esportiva e já perdeu várias edições dos Jogos de Inverno.

Sobre a sede do evento, o COI disse que os organizadores estão correndo contra o tempo para terminar 11 hotéis para acionistas.

"É uma situação apertada", disse Christophe Dubi, diretor-executivo do COI para os Jogos de Inverno. "Haverá um monitoramento muito atento para fazer com que eles serão realizados".

(Reportagem adicional de Karolos Grohmann)

Reuters