Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Reuters) - As Forças Armadas da Colômbia apreenderam um recorde de 378,3 toneladas de cocaína em 2016, quase 50 por cento a mais do que no ano anterior, enquanto os assassinatos caíram em 4 por cento, disse o ministro da Defesa, Luis Carlos Villegas, nesta quarta-feira.

Os homicídios caíram para 12.252 no ano passado, afirmou Villegas a jornalistas, quando o governo assinou um acordo de paz com as marxistas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, as Farc. Os ataques contra infraestrutura também caíram.

A Colômbia, notória no passado por ser casa de cartéis de drogas violentos, é um dos principais produtores mundiais de cocaína. Segundo as Nações Unidas, o país pode produzir até 646 toneladas da droga por ano.

Tanto as guerrilhas de esquerda quantos os paramilitares de direitas encheram os seus cofres com dinheiro do tráfico.

"No combate contra o tráfico de drogas, há um trabalho de segurança mais eficiente e organizado, com mais ações nos nossos dois oceanos e mais inteligência fornecida para outros países”, declarou Villegas.

(Reportagem de Luis Jaime Acosta)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters