Reuters internacional

Fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e do ex-diretor do FBI James Comey. REUTERS/Jonathan Ernst/Kevin Lamarque

(reuters_tickers)

WASHINGTON (Reuters) - O ex-diretor do FBI James Comey, em comunicado publicado nesta quarta-feira na internet, disse que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pediu-lhe para recuar em uma investigação sobre o ex-assessor de segurança nacional Michael Flynn e afirmou-lhe: "Eu preciso de lealdade. Eu espero lealdade".

Comey, que irá prestar depoimento ao Comitê de Inteligência do Senado na quinta-feira, usará sua declaração inicial para relembrar um jantar que teve com Trump em 27 de janeiro, uma semana após o presidente tomar posse, de acordo com uma cópia de sua declaração publicada no site do comitê parlamentar.

Comey disse que durante o jantar Trump perguntou-lhe se ele queria permanecer como diretor do FBI. Comey disse que ficou preocupado com a possibilidade de Trump estar tentando criar "algum tipo de relação de proteção".

No comunicado, Comey acrescentou: "Aquilo me preocupou muito, devido ao status tradicionalmente independente do FBI em relação ao Executivo".

(Reportagem de Caren Bohan e Chris Sanders)

Reuters

 Reuters internacional