Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Homem segura bandeira separatista da Catalunha, em Barcelona, Espanha 01/10/2017 REUTERS/Susana Vera

(reuters_tickers)

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia pediu nesta segunda-feira que a Espanha dialogue com a Catalunha, dizendo que violência não é solução, mas também estimulando a unidade e apoiando a liderança do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

"Nós pedimos que todos os agentes relevantes se movam rapidamente do confronto ao diálogo. A violência nunca pode ser um instrumento na política", disse o porta-voz da Comissão, Margaritis Schinas, a repórteres, após cenas de violência durante um referendo de independência na Catalunha, no domingo, que o governo de Madri e tribunais declararam inconstitucional.

Também condenando a "divisão e fragmentação", o porta-voz acrescentou que o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, irão conversar ainda nesta segunda-feira. Suas equipes estavam em contato durante o final de semana.

Schinas se recusou a comentar se a "violência" que a União Europeia estava condenando foi a praticada pela polícia espanhola. Ele também pediu por "unidade e estabilidade", em um momento em que líderes da Catalunha estão considerando uma declaração unilateral de independência.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters