Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Homem segura bandeira separatista da Catalunha, em Barcelona, Espanha 01/10/2017 REUTERS/Susana Vera

(reuters_tickers)

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia pediu nesta segunda-feira que a Espanha dialogue com a Catalunha, dizendo que violência não é solução, mas também estimulando a unidade e apoiando a liderança do primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy.

"Nós pedimos que todos os agentes relevantes se movam rapidamente do confronto ao diálogo. A violência nunca pode ser um instrumento na política", disse o porta-voz da Comissão, Margaritis Schinas, a repórteres, após cenas de violência durante um referendo de independência na Catalunha, no domingo, que o governo de Madri e tribunais declararam inconstitucional.

Também condenando a "divisão e fragmentação", o porta-voz acrescentou que o presidente da Comissão, Jean-Claude Juncker, e o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, irão conversar ainda nesta segunda-feira. Suas equipes estavam em contato durante o final de semana.

Schinas se recusou a comentar se a "violência" que a União Europeia estava condenando foi a praticada pela polícia espanhola. Ele também pediu por "unidade e estabilidade", em um momento em que líderes da Catalunha estão considerando uma declaração unilateral de independência.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










Reuters