Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

WASHINGTON (Reuters) - O Comitê Judiciário do Senado do Senado dos Estados Unidos informou nesta terça-feira que irá obrigar Paul Manafort, um ex-gerente da campanha do presidente Donald Trump, a se apresentar em uma audiência como parte da investigação do Senado sobre possível envolvimento russo na eleição presidencial de 2016.

A intimação do comitê convocando Manafort a se apresentar na quarta-feira é um sinal de que parlamentares estão dispostos a aumentar a pressão, à medida que investigam o papel da Rússia e possível conluio da campanha republicana.

    Também nesta terça-feira, o genro de Trump, Jared Kushner, se apresentou por um segundo dia no Capitólio para responder perguntas sobre seus contatos com russos durante a campanha.

    Kushner, que atualmente é um assessor sênior de Trump na Casa Branca, passou três horas com o painel de inteligência da Câmara dos Deputados. Ele não falou com repórteres quando deixou o Congresso.

    “Foi uma sessão muito produtiva. Tivemos a oportunidade de perguntar sobre diversas questões que têm preocupado o comitê", disse o deputado democrata Adam Schiff após o encontro.

    O deputado republicano Michael Conaway disse que Kushner foi “direto e acessível. Ele queria responder todas as perguntas que tínhamos”.

(Por Patricia Zengerle e Amanda Becker)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702)) REUTERS AC

Reuters