Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

NAÇÕES UNIDAS (Reuters) - O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas condenou nesta terça-feira o lançamento de um míssil balístico pela Coreia do Norte como uma ameaça "ultrajante" e exigiu que Pyongyang não dispare mais mísseis e abandone todas as armas e programas nucleares.

Em um comunicado, o Conselho de Segurança de 15 membros disse que é de "importância vital" que a Coreia do Norte tome medidas concretas e imediatas para reduzir as tensões e pediu a todos os Estados que implementem as sanções das Nações Unidas contra Pyongyang.

O conselho também expressou "seu compromisso com uma solução pacífica, diplomática e política".

No entanto, a declaração que foi esboçada por Estados Unidos, acordada por consenso, não ameaça novas sanções à Coreia do Norte.

Os diplomatas dizem que os membros do conselho China e Rússia, com poder de veto, normalmente veem só um teste de míssil de longo alcance ou uma arma nuclear como um gatilho para possíveis sanções da ONU.

O Conselho de Segurança impôs no início deste mês novas sanções à Coreia do Norte por unanimidade, que pode reduzir em um terço a receita anual de exportação de 3 bilhões de dólares do país asiático, depois do lançamento de dois mísseis de longo alcance em julho.

A Coreia do Norte está sob sanções da ONU desde 2006 por causa de seus mísseis balísticos e programa nuclear.

(Reportagem de Michelle Nichols)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters