Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Imagem congelada de vídeo mostra comboio russo com ajuda humanitária a caminho da Ucrânia. 12/08/2014 REUTERS/Reuters TV

(reuters_tickers)

BRUXELAS (Reuters) - As remessas russas de ajuda humanitária destinadas ao leste da Ucrânia, onde as forças do governo enfrentam uma rebelião pró-Rússia, devem ser examinadas para assegurar de que não servem a propósitos políticos, disse a diretora de ajuda humanitária da União Europeia, Kristalina Georgieva, nesta terça-feira.

Um comboio russo carregando comida, água e outros suprimentos de ajuda humanitária foi enviado nesta terça ao leste da Ucrânia, mas Kiev disse que não permitiria a entrada dos veículos em seu território. A carga deveria ser recebida pela Cruz Vermelha e transferida a outros veículos.

Governos ocidentais alertaram Moscou contra qualquer tentativa de transformar a operação de ajuda humanitária em uma intervenção militar disfarçada.

"É muito importante que a entrega de ajuda humanitária em qualquer lugar, por qualquer um, obedeça aos princípios de neutralidade, imparcialidade e independência e que as organizações humanitárias sejam quem... ajude as pessoas afetadas pela crise", disse Georgieva ao ser perguntada sobre a ajuda russa.

"Nenhum objetivo político ou qualquer outro deve ser perseguido", disse ela em uma coletiva de imprensa. "O conteúdo da ajuda humanitária deve ser exatamente esse, ajuda humanitária, e obviamente não pode ser dada como certa."

A Comissão Europeia disse nesta terça-feira que estava doando 2,5 milhões de euros (3,34 milhões de dólares) em ajuda humanitária para prover abrigo, comida e atendimento médico às pessoas deslocadas pelo conflito no leste da Ucrânia.

(Reportagem da Adrian Croft)

Reuters