Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Premiê japonês Shinzo Abe fala em Tóquio sobre lançamento de míssil norte-coreano 28/7/2017 Kyodo/via REUTERS

(reuters_tickers)

Por Jack Kim e Elaine Lies

SEUL/TÓQUIO (Reuters) - A Coreia do Norte disparou um míssil nesta sexta-feira em um lançamento incomum tarde da noite e detalhes anunciados por autoridades no Japão, Coreia do Sul e Estados Unidos sugerem que se tratou de um míssil balístico intercontinental (ICBM).

O lançamento na província norte-coreana de Jangang, no norte do país, aconteceu às 11h41, no horário de Brasília, disse uma autoridade do gabinete do Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul. O Departamento de Defesa dos Estados Unidos confirmou o lançamento.

“Como resultado de seus lançamentos de mísseis em nível ICBM, isto claramente demonstra que a ameaça à segurança de nossa nação é grave e real”, afirmou o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe.

O secretário-chefe do gabinete japonês, Yoshihide Suga, disse que o míssil norte-coreano voou por cerca de 45 minutos. A emissora japonesa NHK, citando uma autoridade militar, relatou que o míssil alcançou uma altitude de mais de 3 mil quilômetros.

As Forças Armadas sul-coreanas disseram que acredita-se que o míssil era da classe ICBM, voou mais de 1.000 km e atingiu uma altitude de 3.700 km. O Pentágono também afirmou ter avaliado que o míssil era um ICBM.

O porta-voz do Pentágono, capitão Jeff Davis, disse que o lançamento era esperado e ocorreu de Mupyong-ni, uma fábrica de armas no norte da Coreia do Norte. Davis declarou que o lançamento não representou uma ameaça para a América do Norte.

Os dados indicam que o míssil foi disparado de ângulo acentuadamente inclinado, mas teve maior poder que um míssil lançado anteriormente neste mês, que autoridades norte-americanas e sul-coreanas disseram ter sido um míssil balístico intercontinental, possivelmente capaz de atingir solo dos EUA.

A Coreia do Norte reivindicou após o lançamento de 4 de julho ter obtido sucesso em teste de um ICBM que voou 933 quilômetros, alcançando uma altitude de 2.802 quilômetros em tempo de voo de 39 minutos e capaz de carregar uma grande e pesada ogiva nuclear.

O especialista em mísseis sediado nos EUA Michael Elleman, do Instituto Internacional para Estudos Estratégicos, disse que o teste desta sexta-feira foi possivelmente de um míssil similar com um segundo estágio mais poderoso, mas destacou ser uma avaliação preliminar.

O presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, convocou um encontro do Conselho Nacional de Segurança da Coreia do Sul para sábado, segundo seu gabinete, e Abe também disse que um encontro do Conselho Nacional de Segurança do Japão será convocado.

(Reportagem de Jack Kim, em Seul, Elaine Lies e William Mallard, em Tóquio, e Idrees Ali e David Brunnstrom, em Washington)

Reuters