Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Papa Francisco na base aérea de Seul. 14/08/2014 REUTERS/Ahn Young-joon/Pool

(reuters_tickers)

SEUL (Reuters) - A Coreia do Norte lançou três mísseis de curto alcance a partir de sua costa leste nesta quinta-feira, disse o Ministério da Defesa da Coreia do Sul, pouco antes do papa Francisco chegar a Seul em sua primeira visita a um país asiático.

Os foguetes foram disparados de lançadores múltiplos na cidade norte-coreana de Wonsan e percorreram 220 quilômetros antes de caírem no mar a leste da península coreana, disse um funcionário do ministério.

O último foguete foi lançado 35 minutos antes da hora marcada para a chegada do papa Francisco à base aérea de Seul, onde o pontífice começou sua visita de cinco dias à Coreia do Sul.

Os disparos ocorrem antes de exercícios militares conjuntos entre Estados Unidos e Coreia do Sul, marcados para começar na segunda-feira. Seul e Washington disseram que os exercício têm natureza defensiva, mas a Coreia do Norte emite frequentes reclamações sobre as manobras, que considera um ensaio para uma guerra.

A Coreia do Norte havia lançado mísseis de curto alcance anteriormente em julho, mas desde então tem dito reiteradamente que os lançamentos são respostas a tais exercícios.

"Dado que os EUA e as forças marionete da Coreia do Sul continuam a encenar exercícios de guerra nuclear contra nós em particular, vamos tomar medidas de autodefesa que vão incluir o lançamento de mísseis, testes nucleares e todos os outros programas", disse um comunicado divulgado pela mídia estatal norte-coreana na última sexta-feira.

Pyongyang está submetida a duras sanções dos EUA e ONU em decorrência de seus programas de mísseis e nuclear. Foguetes de curto alcance não afrontam as proibições previstas, mas Pyongyang tem mudado o estilo de sua propaganda nos últimos meses para incluir imagens do líder Kim Jong Un supervisionando pessoalmente os lançamentos.

(Reportagem de Kahyun Yang e James Pearson)

Reuters