Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Míssil balístico Hwasong-14 em foto divulgada pela Agência de Notícias Central da Coreia do Norte, em Pyongyang 04/07/2017 KCNA/via REUTERS

(reuters_tickers)

GENEBRA (Reuters) - A capacidade nuclear de autodefesa da Coreia do Norte nunca estará na mesa de negociações, disse um enviado de Pyongyang nesta terça-feira.

Ju Yong Chol, um diplomata norte-coreano, se pronunciou durante a Conferência sobre Desarmamento promovida pela ONU depois que o embaixador dos Estados Unidos, Robert Wood, disse que a "prioridade máxima" do presidente Donald Trump é proteger os Estados Unidos e seus aliados contra a "crescente ameaça" da Coreia do Norte.

"As medidas tomadas pela Coreia do Norte para fortalecer sua capacidade nuclear e desenvolver foguetes intercontinentais são justificáveis e uma opção legítima para autodefesa em face a ameaças tão aparentes e reais" disse Ju ao fórum em Genebra, fazendo referência a "constantes ameaças nucleares" por parte dos Estados Unidos.

"Enquanto a política hostil e a ameaça nuclear dos Estados Unidos continuarem sem contestação, a Coreia do Norte nunca colocará sua capacidade nuclear de autodefesa na mesa de negociações", afirmou.

(Reportagem de Stephanie Nebehay)

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

Reuters